A Lista Negra (Jennifer Brown)

Olá, tudo bem?

A resenha de hoje/Impressões de leitura será uma das maiores e mais extensas que já escrevi, por que este livro mexeu tanto comigo que temos muito que conversar.

17270420_1847737155464996_1662412553_n

Autora:Jennifer Brown

Editora: Gutenberg 

Páginas: 272

Gênero: Drama 

Publicado: 2012

Literatura Americana 

Avaliação: 5 estrelas e Favoritado 

Sinopse: E se você desejasse a morte de uma pessoa e isso acontecesse? E se o assassino fosse alguém que você ama? O namorado de Valerie Leftman, Nick Levil, abriu fogo contra vários alunos na cantina da escola em que estudavam. Atingida ao tentar detê-lo, Valerie também acaba salvando a vida de uma colega que a maltratava, mas é responsabilizada pela tragédia por causa da lista que ajudou a criar. A lista com o nome dos estudantes que praticavam bullying contra os dois. A lista que ele usou para escolher seus alvos. Agora, ainda se recuperando do ferimento e do trauma, Val é forçada a enfrentar uma dura realidade ao voltar para a escola para terminar o Ensino Médio. Assombrada pela lembrança do namorado, que ainda ama, passando por problemas de relacionamento com a família, com os ex-amigos e a garota a quem salvou, Val deve enfrentar seus fantasmas e encontrar seu papel nessa história em que todos são, ao mesmo tempo, responsáveis e vítimas. A lista negra, de Jennifer Brown, é um romance instigante, que toca o leitor; leitura obrigatória, profunda e comovente. Um livro sobre bullying praticado dentro das escolas que provoca reflexões sobre as atitudes, responsabilidades e, principalmente, sobre o comportamento humano. Enfim, uma bela história sobre auto-conhecimento e o perdão.

Eu sempre ouvia muitas, mas muitas pessoas falando a respeito deste livro e a maioria dos comentários e avaliações a respeito eram sempre super positivas, mas eu sabia que naqueles momentos eu não estava preparada para ler um livro assim, mesmo que eu não soubesse quase nada da historia apenas bem mas bem por cima, então 3 anos se passaram e eu tentei ao máximo não saber nada do livro, nem spoiler mas agora senti que era o momento de eu finalmente ler a Lista Negra e estou sem palavras.

Este livro foi um daqueles super complexo e difícil para mim, tanto por conta do assunto como por muitas relações e reflexões que eu tive ao longo da historia, demorei 2 semanas para terminar de ler o livro e terminei no dia exato do meu aniversario, mas não foi por que o livro era lento, difícil, ao contrario eu queria entender ele 100%, a mensagem da autora também e compreender eu mesma enquanto lia o livro.

Eu não sei, se com vocês isso acontece também mas sempre quando eu penso em ler um livro com um tema mais pesado diversas reflexões e questionamentos surgem na minha mente e muitas das vezes; eu desisto da leitura no momento, por eu saber que não estou preparada para ler este livro.

A_LISTA_NEGRA_1331344331B

A historia da Valerie  para muitas pessoas vendo apenas pela sinopse pode parecer de certa forma simples, mas ao longo da historia que vemos como tudo aconteceu no colégio Garvin, de onde surgiu essa lista negra, como foram os acontecimentos naquele dia, e quando nos passamos a conhecer a verdadeira Valerie  no livro parece que o livro da um bumm na nossa cara e nos deixa de cabeça para baixo de como as coisas começam a acontecer, e aos poucos nos vamos entendendo a mensagem deste livro tanto para a autora, como para nos mesmos também.

Valerie  sempre achou ser uma menina normal, e que mesmo com essa raiva que ela tinha de seus colegas e que compartilhava isso com seu namorado Nick, ela achava que estava tudo normal, ter essa raiva, essa lista negra, e o ódio que o namorado sentia por essas coisas, ela achava que a situação na família dela estava ok, o irmão distante, os pais se separando, e para ela tudo o que existia e ela poderia confiar era em Nick, mas ao passar de tudo sera que esta era a verdade Valerie  mesmo?

Nick achava que tudo o que ele achava e fazia de certo modo era certo, ela sabia que não tinha uma vida perfeita, nem nunca poderia ter, a situação na sua família não era das melhores, e para ele os únicos dois acontecimentos que tirava ele de sua ilusão de vida era ter Valerie  como sua namorada e as loucuras que passava por sua cabeça, e que incluía a Lista Negra.

Todos no colégio Garvin achavam que tudo estava normal, os bullying que faziam com as pessoas normais, os professores sendo os mesmos, para eles o colégio Garvin era como qualquer outro colégio, mas tudo isso mudou no dia 2 de maio, e depois deste dia ninguém, se safou desta ilusão que achavam que sua vida era, e dos acontecimentos que passaram.

O livro todo é muito mais do que o que a sinopse nos mostra e nos diz que terá nele, a autora trouxe tantas questões neste livro, que deixa o leitor emocionado, com revolta, com sentimentos de raiva, tristeza, felicidade em alguns momentos e nos faz refletir tanto sobre assuntos abordados aqui como o Bullying, a morte, a superação da morte, uma tragedia envolvendo muitas pessoas, como pessoas que quase morreram mas se salvaram encaram tudo depois disso, o recomeço para a vida e as amizades, o suicídio e muitas outras coisas que cada um dos leitores irão tirar deste livro.

O livro consegue nos tocar de variadas maneiras, nos deixa com perguntas mas que com este final emocionante e tocante responde todas essas perguntas e muitas outras, no final deste livro da uma enorme vontade de abraçar a Valerie, recomendar esse livro para todo mundo ler. Aquele livro super favorito e recomendado para todos!

Saiba mais: https://www.skoob.com.br/a-lista-negra-224842ed251517.html

Editora: http://grupoautentica.com.br/gutenberg

Autora:

20150807154620

Jennifer Brown nasceu em Kansas, passou boa parte de sua vida no subúrbio, mas também morou em Nova Jersey, mesmo assim se considera totalmente uma garota do centro-oeste rural dos Estados Unidos. Ela diz que teve muitos amigos imaginários, o que pode ser bom, porque teve que se mudar muito e o conviver com amigos reais era difícil.

Ela se formou em Psicologia e conseguiu alguns trabalhos de Recursos Humanos, mas não demorou muito para ela perceber que essa não seria sua profissão.

O que é inusitado é que Jennifer apesar de ter escrito um livro tão intenso como A Lista Negra, na verdade ela escrevia colunas de humor para um jornal. Inclusive ganhou dois Erma Bombeck Global Humor Award (2005, 2006), mas deixou de ser colunista e agora se dedica em tempo integral para os livros jovem-adulto.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s